Total de visualizações de página

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Primeiro Sarau Mundano no Espaço B_arco, dia 02 de dezembro


Já faz um tempo que venho contribuindo com alguns textos na revista virtual Mundo Mundano, espaço que me foi gentilmente cedido pela Camila Briganti para publicar a Carta ao Pai, cujos links para as 18 partes estão à sua direita. Também contribuí recentemente com dois pequenos textos na primeira coletânea impressa da Mundo Mundano. Agora, a convite da mesma generosa Camila, vou fazer a leitura de um texto dela no sarau que rola quinta-feira, dia 02 de dezembro.

Confesso: meus alunos sabem que minha leitura de textos literários é monótona e carregada de cacoetes de professor de literatura envergonhado; sou tímido pra esse tipo de stiuação, acreditem, basta assistir à minha última experiência de leitura de poema num show dos Los Porongas, no Projeto Mais Massa.

Encarei a nova experiência por causa do texto cuja leitura Camila me propôs. Digo apenas que o narrador (a narradora?) dá voz a uma mulher no que ela tem de mais provocador. Não digo mais nada pra não estragar a surpresa, e pra instigá-los a aparecer.

Serviço

Primeiro Sarau Mundano
Centro Cultural B_arco - Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426 - São Paulo
Quinta-feira, 02 de dezembro, das 19h30 às 22h30

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O espetacular mundo de minhas amigas - Parte III

Sou cheio de amigas talentosas, que me enchem de orgulho - já escrevi isso por aqui. Segue mais uma, a Camila Conti, que não contou pra ninguém que tinha um blog: http://oimperativocategorico.wordpress.com/.

Pra quem não sabe, Camila é parceira da Identidade Musical em tudo que diz respeito a ilustrações, como essa aí em cima, do outro blog dela, o http://camiconti.wordpress.com/. A menina é foda.

domingo, 28 de novembro de 2010

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Lançamento do EP dos Nosotros, dia 12/12/2010, no Na Mata

A Identidade Musical vai fechar o ano de 2010 com muita alegria: no dia 12 de dezembro, ocorrerá o lançamento do EP dos Nosotros, no Na Mata Café.


Desde 2009, os Nosotros (http://www.myspace.com/nosotrosmusica) vêm se consolidando como talento ascendente na nova cena da música independente paulistana. As origens da banda remontam à adolescência dos integrantes, além da experiência marcante de muitos deles em bandas marciais, que influenciam claramente na sonoridade do conjunto.

Agora, a banda apresenta ao público seu primeiro EP, pelo selo Baritone Records, com versões mais trabalhadas de canções que já circulavam em formato promocional. Formam os Nosotros: Ricardo Costa (Voz), André Francisco (Bateria), Rodolfo Nei (Baixo), Bruno Motta (Guitarra), Larissa Costa (Voz e Violão), Leandro Febras (Trombone), Thiago Perozzi (Trompete) e Rafael Costa (Guitarra e Voz).

A experiência acumulada nos últimos dois anos trouxe a maturidade nos palcos e a ambição sonora nas gravações recentes, que serão apresentadas no show de lançamento do EP, produzido pelos próprios Nosotros, co-produzido e mixado por Jorge Martin Moreira, e masterizado por Junior Meira. Assim, os Nosotros prometem, no show de lançamento, a participação especial de músicos de formação erudita e outros que contribuíram para o amadurecimento da proposta da banda.

O processo criativo dos Nosotros, não só em termos musicais, mas também no aprimoramento da proposta estética do conjunto, é nítido: depois de apresentações marcantes em casas noturnas e festivais de São Paulo e do interior, os integrantes investigaram e alcançaram a identidade visual necessária a bandas formadas por tantos músicos, com a contribuição fundamental das figurinistas Tatiana e Fabiana Farias e o registro fotográfico certeiro da fotógrafa Ezyê Moleda, tradicionalmente reconhecida na cena independente da música em São Paulo.

O aprofundamento na identidade sonora e visual fez com que a banda também caprichasse nos efeitos do espetáculo, que virão sob a regência psicodélica do multiartista Zeca Viana. Os traços do encarte, que remetem à contemporaneidade dos Nosotros, ficaram a cargo da já cultuada designer e ilustradora pop Camila Conti.

No que diz respeito às canções, a obra dos Nosotros é marcante, pois a multiplicidade de influências permite que a banda transite de ambiências sonoras subjetivas a arranjos acelerados. O show é recheado de pop rock e folk, com ênfase nas melodias e nas letras sensíveis. A obra dos Nosotros é rigorosamente contemporânea porque é plural – nela, os arranjos dançantes, cheios de brilho, graças aos instrumentos de sopro, fazem da audição do novo EP uma experiência ao mesmo tempo coletiva, pra dançar e cantar junto, e íntima, pra ouvir sozinho em casa e viajar longe.



Serviço
Lançamento do EP dos Nosotros
Na Mata Café - Rua da Mata, 70, Itaim Bibi, São Paulo
Dia 12 de dezembro de 2010, a partir das 19h
Entrada: R$ 25,00 na porta, R$ 12 na lista@identidademusical.com.br

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Meu vizinho tucano

Sempre estranhei meu vizinho, que nunca se incomodou com o apelido de Tucano. Certamente foi o nariz insigne que lhe rendeu alcunha tão marcante, mas tão marcante, que ninguém sabe dizer que nome ele tem. Desde a primeira vez que o vi, achei que Pinóquio seria mais adequado, mas não sou de dar nomes aos outros, porque não gosto que os deem a mim. Fiquei quieto, sou de pouca conversa, mas meu vizinho é expansivo, barulhento - gosta de alardear tudo que faz, as vitórias de seu time, explodindo fogos intermináveis, infestando a rua de luzes de natal, dizendo que temos de ter o logradouro mais bonito da cidade, porque isso não é função do governo - temos de nos virar sem os homens do estado. Acabamos nos conhecendo e trocando bons dias e boas noites protocolares, eu sempre incomodado com a alegria e o bom-humor dele, ele sempre cismado com a distância que fiz questão de estabelecer entre nós.

Faz umas duas semanas, mais ou menos, meu vizinho apareceu amuado - o que muito me estranhou. Vi-o pendurando na janela uma bandeira do Brasil maculada por uma faixa negra, que cortava o lábaro que ostentamos, estrelado - claro protesto político, foi o que imaginei. Desviei o olhar, não sou afeito a debates políticos, mas ele insistiu em chamar-me e dizer o que acontecera. É a eleição dessa mulher, que vai acabar com a liberdade de imprensa no país, disse-me entre incrédulo e raivoso. Perguntei-lhe por que ele não gostava da candidata do governo, ao que me respondeu, inflamado, que a questão não era nem ela, pessoalmente, mas a importância da rotatividade do poder. Respondi que entendia, mas que, por essa lógica, o partido da mesma mulher que ele execrava deveria, então, ser eleito para o governo de São Paulo, já ocupado há eleições bastantes pelo mesmo partido, o de meu vizinho.

Mas a eleição pro governo do estado teve legitimidade, foi o povo que decidiu conscientemente pela permanência do nosso projeto por aqui. Fiquei surpreso com a lógica do argumento de meu vizinho, e decidi não rebatê-lo. Disse que tinha pressa, despedi-me e entrei em casa.

domingo, 14 de novembro de 2010

Zeca Viana lança o EP Homo Plasticus, na Livraria da Esquina


As canções dos trabalhos Seres Invisíveis e de Calor & Aurora, de Zeca Viana (http://www.myspace.com/zecaviana) serão apresentadas no próximo dia 18 de novembro, quinta-feira, na Livraria da Esquina.


Depois de quase dois anos de lançamento virtual de seu primeiro disco Seres Invisíveis, eleito como o 3º melhor disco nacional de 2009 pela equipe Tramavirtual e indicado como Revelação de 2009 pelo Blogin MTV, Zeca Viana vem preparando material novo. Homo Plasticus é primeiro single que o músico disponibilizou a partir do dia 1º de novembro no seu Myspace, Tramavirtual e Oi Novo Som. A música faz parte do seu esperado segundo disco intitulado Calor & Aurora com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2011. Este é o primeiro de uma série de três singles que serão lançados, mensalmente, antes do lançamento oficial do disco.

Musicalmente mais maduro e moldando o pop de forma crítica e inteligente, o músico vem adquirindo cada vez mais admiradores e abrindo uma nova fase em sua carreira. Se por um lado desvia-se um pouco do experimentalismo, por outro revela um lado radiofônico interessante, se firmando como um dos compositores mais versáteis da atual cena nacional.

O álbum está sendo gravado em São Paulo e, a exemplo do disco anterior, é produzido pelo próprio artista no Quintal Sideral, seu home studio. Calor & Aurora traz um Zeca Viana mais coeso e transparente, mais nítido. Se nos Seres Invisíveis o músico retratava uma paisagem autobiográfica, repleta de arranjos experimentais, em Calor & Aurora descobrimos um artista mais maduro capaz de se reinventar. Com canções de arranjos mais simples (baixo, bateria e guitarra) e de sonoridade mais pop, Zeca amplia seu leque temático abordando questões sobre política e arte.

Atualmente Zeca reside em São Paulo onde é acompanhado pelos músicos Cacá Amaral (guitarra) e Felipe Maddu (baixo). Em Recife o artista é acompanhado pelos músicos Gleisson Jones (bateria), Zé Mário (baixo) e Tiago Regis (guitarra).

Serviço
Zeca Viana na Livraria da Esquina
Dia 18 de novembro de 2010, a partir das 22h
Na Livraria da Esquina: Rua do Bosque, 1254/1236 - Barra Funda, São Paulo
Entrada: R$ 15 na porta e R$ 10 na lista@identidademusical.com.br
DJs Barizon e Foo
Produção: Identidade Musical
www.identidademusical.com.br


Conheça o trabalho de Zeca Viana
http://www.myspace.com/zecaviana
http://tramavirtual.uol.com.br/artistas/zeca_viana
http://www.oinovosom.com.br/zecaviana

sábado, 13 de novembro de 2010

Volúpia baudelairiana

Se alguma vez recuperar o vigor e a energia que já possuí, então desabafarei minha cólera através de livros horripilantes. Quero incitar toda a raça humana contra mim. Seria para mim uma volúpia que me compensaria por tudo.

Charles Baudelaire, Lettres à sa mère

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Registro: lançamento do livro Mundo Mundano e Os Quatro Cantos do Mundo

Belíssimo vídeo do lançamento do livro da Mundo Mundano.

O Homo Plasticus de Zeca Viana: novo single


Clique aqui para fazer o download do novo single de Zeca Viana, Homo Plasticus


Depois de quase dois anos do lançamento virtual de seu primeiro disco Seres Invisíveis, eleito como o 3º melhor disco nacional de 2009 pela equipe Tramavirtual e indicado como Revelação de 2009 pelo Blogin MTV, Zeca Viana vem preparando material novo. Homo Plasticus é o primeiro single que o músico disponibiliza a partir do dia 1º de novembro no seu Myspace, Tramavirtual e Oi Novo Som. A música faz parte do seu esperado segundo disco intitulado Calor & Aurora com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2011. Este é o primeiro de uma série de três singles que serão lançados, mensalmente, antes do lançamento oficial do disco.

Musicalmente mais maduro e moldando o pop de forma crítica e inteligente, o músico vem adquirindo cada vez mais admiradores e abrindo uma nova fase em sua carreira. Se por um lado desvia-se um pouco do experimentalismo, por outro revela um lado radiofônico interessante, se firmando como um dos compositores mais versáteis da atual cena nacional.

O álbum está sendo gravado em São Paulo e, a exemplo do disco anterior, é produzido pelo próprio artista no Quintal Sideral, seu home studio.Calor & Aurora traz um Zeca Viana mais coeso e transparente, mais nítido. Se nos Seres Invisíveis o músico retratava uma paisagem autobiográfica, repleta de arranjos experimentais, em Calor & Aurora descobrimos um artista capaz de se reinventar. Com canções de arranjos no formato clássico (baixo, bateria e guitarra) e de sonoridade mais pop, Zeca amplia seu leque temático abordando questões sobre política e arte.

Atualmente Zeca reside em São Paulo onde é acompanhado pelos músicos Cacá Amaral (guitarra), Felipe Maddu (bateria) e Robson Beecudo (baixo). Em Recife o artista é acompanhado pelos músicos Gleisson Jones (bateria), Zé Mário (baixo) e Tiago Regis (guitarra).

O single está sendo lançado em uma ação conjunta entre o selo paulistano Baritone Records e a equipe da Beetmo que vem desenvolvendo produtos baseados em desenhos de autoria do músico.

O download pode ser realizado através do Hot Site http://zecaviana.baritonerecords.com.br onde o internauta preenche um formulário e baixa um pack contendo o arquivo mp3, a arte gráfica do single e um texto crítico sobre a música escrito pelo professor de literatura e doutorando (pesquisa que envolve música e língua portuguesa) Rogério Duarte, também integrante da produtora paulistana Identidade Musical.